21 Março 2019
COORDENADORIA  DE VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA
EPIDEMIOLÓGICA

Campanha Vacinação Pólio e Sarampo

Nesta terça-feira (31/07), o Ministério da Saúde anunciou a nova Campanha Nacional de Vacinação Contra a poliomielite e sarampo, que acontecerá entre os dias 6 de agosto até 31 de agosto. Todas as crianças de um ano a menores de cinco do país devem se vacinar contra as duas doenças, independente da situação vacinal.

A meta do governo brasileiro é vacinar, pelo menos, 95% das crianças para diminuir a possibilidade de retorno da pólio e reemergência do sarampo, doenças já eliminadas no Brasil.

Com o objetivo de incentivar a população ainda mais, no sábado, 18 de agosto, ocorre o dia D de mobilização nacional, quando os mais de 36 mil postos estarão abertos no país.

Para atender a esse público, que é mais suscetível às doenças e suas complicações, foram adquiridas 28,3 milhões doses das vacinas, um total de R$ 160,7 milhões.

"É importante vacinar. Saúde é uma responsabilidade de todos nós. A consciência da nossa população é que vai determinar o sucesso ou desta campanha", disse o ministro Gilberto Occhi em coletiva de imprensa.

Todos os estados do país já estão abastecidos com 871,3 mil doses da Vacina Inativada Poliomielite (VIP), 14 milhões da Vacina Oral Poliomielite (VOP) e 13,4 milhões da Tríplice viral, que protege contra sarampo, rubéola e caxumba.

Para mobilizar a população, o Ministério da Saúde conta, neste ano, com o apoio da Xuxa, a eterna rainha dos baixinhos. Não é a primeira vez que ela é madrinha de uma campanha de vacinação do Ministério da Saúde. Nos anos 1980, Xuxa também estrelou uma campanha de vacinação que bateu recordes e foi reconhecida até pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Quando a vacina é indicada?

De acordo com o Ministério da Saúde, a indicação para a poliomielite é que as crianças que não tomaram nenhuma dose durante a vida deverão receber a Vacina Inativada Poliomielite (VIP). Já os menores de cinco anos que já tiverem tomado uma ou mais doses da vacina, receberão a Vacina Oral Poliomielite (VOP), a gotinha.

Já em relação ao sarampo, todas as crianças receberão uma dose da vacina Tríplice viral, independente da situação vacinal, desde que não tenham sido vacinadas nos últimos trinta dias.

Nos estados que registraram surtos de sarampo, a vacinação foi antecipada como medida de bloqueio para interromper a circulação do vírus. No entanto, durante a mobilização nacional, esses estados devem convocar novamente as crianças, na mesma faixa etária, de um a menores de cinco anos.

Aumento dos casos de sarampo no Brasil

Atualmente, o Brasil enfrenta dois surtos de sarampo: em Roraima e no Amazonas. Até o dia 25 de julho, foram confirmados 822 casos no Amazonas e em Roraima. Além disso, alguns casos isolados foram identificados nos estados de Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Pará, Rondônia e São Paulo. Entenda qual o plano de ação do governo aqui.

Baixa cobertura vacinal contra poliomielite

Segundo o Ministério da Saúde, 312 cidades brasileiras não vacinaram nem metade das crianças menores de 1 ano contra a paralisia infantil em 2017. No Brasil, não há casos atuais de poliomielite. Entretanto, a preocupação do ministério é justificável pois, nos últimos 3 anos a circulação do vírus está em 23 países.

Sobre Vigilância em Saúde

Garantir a saúde por meio da vigilância e monitoramento de impactos, visando melhorar qualidade de vida à população cuiabana.